terça-feira, 6 de março de 2012

Spider Man, the Peking Acrobats, Ski Trip!

Como eu comecei a falar no post passado, esse final de semana seria o melhor de todos.

Na quinta feira fui ao Musical do Spider Man na Broadway. MUUUUITO SHOOOW! Não tem muito o que contar, porque todo mundo já sabe a história. Mas a cenografia é ótima, os cantores são incríveis e dançam demais! Vou postar um vídeo aqui que vale muito a pena ver, me poupa cem mil palavras:

SPIDER MAN - BROADWAY
video

Viu como os efeitos são demais? Muuuito bom, muito bom.
(Depois que a gente chegou, fomos comer num restaurante aqui perto e acabei deixando meu ticket la... ahhhhhhh :( menos uma coisa pra guardar, que triste).

Na sexta fui a um espetáculo pelo meu clube de atividades no NJPAC (New Jersey Performing Arts Center). The Peking Acrobats. Foi como um espetáculo de circo mesmo, só que trilhões de vezes melhor. Eles fazer coisas absurdas com o corpo, sem contar a qualidade dos músicos. Algumas vezes eles entravam no palco pra abrilhantar umas apresentações, tocavam instrumentos típicos da China, eles estão em algumas fotos aqui. Atrasada como sempre, acabei saindo sem levar o meu cartão. Tive que ficar esperando minha colega de quarto chegar, e eu tava dooooida pra ir dormir logo porque tinha que acordar cedo no outro dia.


E então, chega o outro dia. O DIA DE ESQUIAAAAAAAAAAAAAR!!! êeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee!!!
Olá, pessoas! (é, essa sou eu com a bolsa rosa)  
O ônibus saía às 6:30 da manhã. Não consegui acordar (como sempre), dei sorte que os meninos bateram na minha porta às seis e eu já tinha organizado todas as minhas coisas no dia anterior. 
Fomos para Belleayre Mountain, fica a umas duas horas daqui, e foi o único jeito de eu ver neve, haha.
Dormi a viagem toda (pra poder tapear a fome). Cheguei lá empolgadéeeeeerrima e fui logo pegando meu equipamento (os meninos preferiram snowboard).
Logo no começo, percebi que não ia me dar muito bem com isso. As botas pesam quinhentas e quarenta e sete TONELADAAAS! Noooooooossa, é muito pesado. Calcei minha botinha, peguei meus esquis, meus poles, e fui toda toda me achando, kkk. Na primeira tentativa de colocar os benditos esquis, tive que pedir ajuda. Não consegui dar nenhum passo com o negócio que já andava pra trás. Desisti de andar e perguntei prum menininho comé que tirava aquela coisa. Ele prontamente me ajudou. :) Fui andando até a aula de esqui com uma cara de derrota que meu Deus do céu. Chegando lá, odiei a professora, credo. Ela era meio arrogante, como se todo mundo já tivesse que nascer sabendo esquiar. HELLOOOOO, como se equilibra nessa coisa???? Logo na primeira andada, levei um baita tombo ¬¬. Ela continuou andando, depois se virou e disse que eu tinha que tirar os esquis pra levantar (eu, burra, num tinha percebido isso antes). Ta, vamo la, vamo tentar.
Ela começou a mandar a gente descer uns pequenos morros. Deu umas dicas de como parava o negócio mas, acreditem, comigo NÃO funcionava. Pra mim, o único jeito era me jogando no chão. Só nesse primeiro morrinho caí umas quatro, cinco vezes. Sem contar o grupo de pessoas que eu atropelei. E pra virar? Rá, ta brincando com a minha cara ne? kkk. Mas aí chegou uma outra professora, que explicou tudo muuuito mais simples. Tava conseguindo virar, e tal, e até parar também (desde que eu planejasse a alguns metros antes).
Então, como estávamos preparados para sair do ninho e ganharmos o mundo (empolguei), ela nos disse para irmos enfrentar a morte, ops, a montanha. (AAAH, QUE MEDOOO!) Primeiro obstáculo: conseguir se segurar nos pinguelos que te puxam pra cima (quase arrancam seu braço). A esperta, não esperou chegar ao topo do morro, e soltou o troço. O que aconteceu? Começou a escorregar de costas. kkkkkkkkkkkkkkkkk Comecei a gritar, aaaaaaahhh, como para essa coisaaaaaaaaaaaaaaa!!! HAHAHHAHAHAHAHHAHA Depois de descer setenta e oito quilômetros ladeira a baixo, consegui parar. O desafio agora era conseguir subir de novo com aqueles pés de pato. Já era noite quando consegui chegar ao topo (ta, levou uns seis minutos, kk) e então, só me restava descer. Tomei coragem e fui. A coisa começa a pegar velocidade e você se caga de medo. Tentei me lembrar das dicas, e até que fui bem. Desci direitinho, virei direitinho.

video
Esse vídeo foi filmado com o celular, então não ta muito bom. 
Mas dá pra ver eu descendo a 300 km/h e parando que nem 
uma ninja do esqui. kkkkkkkkkkkkkkkkk (coitada, parecendo uma véia.)

Eis que surge Luiz, com uma brilhante ideia: Vamos subir a montanha toda? (A montanha é gigantéeeeeeeerrima!) Ele me disse: ah, se você não conseguir descer esquiando, você desce rolando mano. E lá fui eu. Subimos naqueles banquinhos legais e já ai me borrei de medo porque odeio altura. (Levei um tombo só de tentar descer daquilo no final).



Na primeira tentativa de descer a montanha, não consegui parar (claro, ela era trezentas e vinte e nove vezes mais inclinada que a outra) e fui direto prum monte de neve. Me enfiei la dentro e escutei uma voz: - Are you OK? Só estendi minha mãozinha pra fora do iglu e fiz um sinal de joinha, kkk. Resumindo, desci ROLANDO de lá. Toda vez que tentava descer, não conseguia parar e me jogava no chão enquanto crianças de três anos (pasmem, não estou exagerando) desciam tranquilamente e olhavam com deboche pra minha cara, TOMA TROOOXA! hahahahha
(O pior de tudo é ter que tirar os esquis toda vez que você cai e depois tentar colocar de novo sendo que você está num plano inclinado. Ai, que martírio!) Não queria mais brincar. Já tinha cansado daquilo tudo. E a gente nunca parava de descer!!!
Quando finalmente chegamos, voltei pra primeira montanha, onde era tudo mais legal. Depois de descer mais umas quatro vezes, cansei de esquiar e fui comprar coisa pra comer. Era pior ainda ter que andar com aquela bota de chumbo sem o esqui porque além de ser muito pesada, ela deixa sua perna inclinada pra frente (¬¬). Tirar aquilo foi o maior alívio da minha vida.

Voltei decidida a nunca mais brincar daquilo de novo. A experiência foi boa e tal, mas, fazer de novo???? Naaaah...
____________________

* Meu corpo ficou muito dolorido no outro dia, joelhos moídos.
* Aproveitei o dia promoção da Bookstore e comprei um casaco liindo da FDU. YEEEEAH! (que ficou enorme por sinal).
* Fiquei doente de quarta pra quinta (muito mal), mas foi só durante umas 12 horas.
* Participei do louvor na igreja esse domingo, e estou empolgadíssima para comprar o ingresso pro jogo do Brasil em junho e pruma peça de teatro de Jonas, no teatro da Pensilvânia.
* Testamos minha ponte, foi a segunda em termos de suportar peso (meio quilo a menos que a primeira) e a terceira na relação (peso suportado) / (peso da ponte).
* Hoje teve uma "festinha" no lobby do primeiro andar pra conhecer os outros moradores.
* Finalmente, comprei minha câmera!
                - mas ainda não tenho um chip pro celular :(

Beeeeeeeeeeeijos!

______________________________________________________________

"Não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como
de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus..."
2 Coríntios 3:5

Um comentário:

  1. HAHAHAHAHA adorei sua narração da viagem de esqui!!! XDD Muito engraçada!!

    Eu me senti assim também sobre as criancinhas nojentas que saem voando do seu lado, o medo de descer na montanha maior, os primeiros estabacos porque é difícil parar... Hahaha! E principalmente o alívio ao tirar aquela bota infernal!!!!

    Adorei seu template novo, meio Saint Patricks Day! Hahaha :)

    bjos!

    ResponderExcluir